Novidades
recent

Os 5 Tipos de Cruz - fato Histórico

Antes de mais nada o objetivo deste post é somente cultural e de forma alguma quer propor que esta ou aquela religião seja a certa ou a errada ou que faça apologia a algo, então antes da leitura saiba que os fatos históricos aqui são baseados em longas horas de pesquisas por diversos tipos de fontes.
Ao longo da história da Igreja, os cristãos representaram visualmente a cruz de diferentes maneiras. Em cada caso, a cruz é ligeiramente diferente e costumava simbolizar diferentes verdades espirituais.
Aqui, há cinco cruzes que foram usadas ao longo dos séculos pelos cristãos ao redor do mundo.
Cruz Papal
Esta cruz é usada oficialmente para representar o Papa. A cruz de três camadas lembra a Tiara Papal – uma referência ao triplo ofício de Cristo: sacerdote, profeta e rei.
 Cruz Celta
Mais comum na Irlanda, a Cruz Celta é composta por uma cruz cristã típica colocada em frente a um círculo. Embora sua origem exata seja desconhecida, muitos a vinculam a São Patrício e afirmam que ele a lançou para converter pagãos. A cruz ficava em frente ao sol – adorado pelos pagãos -, mostrando a supremacia de Cristo sobre o mundo natural. Além disso, lembra que Cristo é a única fonte de luz e vida. Às vezes, também recebe o nome de Cruz do Sol.
Cruz de Santo André
Foi criada para simbolizar a cruz em que Santo André, o apóstolo, foi morto. A tradição conta que Santo André pediu para ser crucificado sobre este tipo de cruz, pois ele se sentiu indigno de ser crucificado de maneira idêntica à de Cristo.
 Cruz de São Pedro
Tem origem semelhante à cruz de Santo André. Pedro também não quis ser crucificado da mesma maneira do Salvador e pediu para ser colocado de cabeça para baixo na cruz. Por essa razão, essa cruz é usada para representar a humildade. Às vezes, faz referência ao papa, que é o sucessor de São Pedro.
Cruz Ortodoxa
É usada até hoje nas igrejas cristãs ortodoxas/bizantinas. A barra superior representa a placa pregada no topo da cruz por Pilatos (Jesus Nazareno, Rei dos Judeus). A segunda barra representa a tábua horizontal em que as mãos de Jesus foram pregadas. Já a terceira barra simboliza o apoio para os pés que teria sido usado para suportar os pés de Jesus. Está inclinada em reconhecimento ao fato de Cristo ter prometido o paraíso ao bom ladrão crucificado ao lado direito Dele. A liturgia ortodoxa se refere a esse simbolismo nas sextas-feiras:
 “No meio, entre dois ladrões, sua Cruz foi encontrada como o feixe de equilíbrio da justiça; enquanto um era levado para o inferno pelo fardo de sua blasfêmia, o outro foi iluminado de seus pecados até o conhecimento de coisas divinas”.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.