Header Ads

#
Novidades
recent

Como comer bem na Páscoa?

A nutricionista Elaine de Pádua dá dicas de como não sair da dieta

A sexta-feira Santa e o domingo de Páscoa estão se aproximando. E junto com eles há uma vasta variedade de opções culinárias que são realizadas com o intuito de deixar o almoço em família mais prazeroso, levando em consideração o sentido do feriado e a crença de cada um.

Elaine de Pádua, nutricionista, explica que nesse período ocorrem mudanças na alimentação, tanto em quantidade, quanto em qualidade. “Nesta época o consumo de chocolates e pescados aumenta significantemente. Deve-se ter cuidado com o consumo excessivo de chocolate, e também do chocolate diet, que embora tenha sido modificado, não contendo açúcar, possui outros carboidratos que podem elevar a glicemia e a quantidade calórica igual ou até maior que o chocolate tradicional. Dê preferência por chocolates meio amargo, ou com uma maior concentração de cacau” comenta a nutricionista.

Ela explica que estudos têm demonstrado que o chocolate amargo possui alto teor de flavonoides e antioxidantes que podem auxiliar na redução dos riscos de doenças cardiovasculares.

Para o almoço de Páscoa, a profissional aconselha iniciar a refeição com um prato de salada verde e legumes cozidos. “Para temperá-los, utilize mix de óleos aromatizado com ervas frescas, como o manjericão, alecrim e orégano. Evite temperos prontos, que possuem um alto valor calórico e uma concentração significante de gordura”, explica.  Depois da entrada, seguindo a tradição do peixe na sexta-feira Santa, o bacalhau é bem-vindo por todo o seu potencial nutritivo.

“Ele é rico em vitamina B1, vitamina D, sódio, magnésio, proteínas, ácidos graxos, ômega-3 e ômega-6, que são grandes aliados na prevenção de doenças cardiovasculares. É um prato saudável e que pode compor o cardápio no domingo de páscoa, lembrando que o consumo da batata deve estar em equilíbrio com o arroz ou qualquer outro carboidrato presente na refeição”, descreve a nutricionista.

Além do bacalhau, outras opções que podem deixar o cardápio mais saudável é o consumo de peixes como salmão, pescada, atum e linguado, ou carnes magras como filé mignon, lagarto, coxão mole, patinho e peito de frango sem a pele.

Para o acompanhamento, a mestre pela UNIFESP, recomenda que se evite massas com molhos ricos em gorduras, como quatro queijo e molho branco, para ela é preciso dar preferência para as massas com molho de tomate caseiro. Na sobremesa, a melhor opção são frutas in natura ou doces de frutas, que além de ser menos calóricos, são mais nutritivos e ricos em fibras.

Sobre Elaine de Pádua
Nutricionista pós-graduada em Nutrição nas Doenças Crônico-Degenerativas pelo Instituto de Pesquisa e Ensino do Hospital Israelita Albert Einstein. Especialista em Adolescência para equipe multidisciplinar pela Universidade Federal de São Paulo - UNIFESP. Pós-graduada em Nutrição Funcional pela Universidade Cruzeiro do Sul. Atualmente é mestre pela UNIFESP.  Autora do Livro “O que tem no prato do seu filho?”, Editora Alles Trade. Ministra palestras em diversas empresas como Nestle, Itaú Unibanco, Bovespa, Grupo O Boticário etc.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.