Novidades
recent

BICHECTOMIA sem cirurgia

Embora nunca tenham falado sobre o assunto, as norte-americanas Angelina Jolie, Jennifer Aniston e Kim Kardashian são algumas das que, aparentemente, já se submeteram à bichectomia. De nome estranho, trata-se da retirada de uma estrutura gordurosa na parte interna da bochecha, chamada de bola de Bichat. O resultado é uma face afinada, com maçãs destacadas.


Embora um rosto mais fino seja o ideal de beleza corrente, nem todo mundo está disposto a enfrentar uma cirurgia para consegui-lo. Mas você, como profissional de beleza, pode oferecer um efeito temporário para a cliente empregando truques simples de maquiagem e cabelo. Além disso, certos procedimentos estéticos não invasivos também podem dar mais firmeza à face e, com isso, fazê-la parecer fininha.

Com maquiagem
O segredo é arrasar no jogo de luz e sombra, que dará destaque para as maçãs e afinará as bochechas, dando um efeito similar ao da bichectomia


– A regra básica é: regiões do rosto que você quer que apareçam e tenham mais destaque devem ser maquiadas com tons claros, enquanto o que deseja afinar ou diminuir deve ser escuro.

– O make-up artist Alex Cardoso, do salão 1838 Jardim América, em São Paulo, recomenda o uso de duas tonalidades de base: uma na cor exata da tez da pessoa e outra mais escura. “Com a primeira, uniformize a pele. Com a segunda, marque a lateral e abaixo do ossinho da bochecha. Para facilitar, peça para sua cliente sorrir: a parte que ‘levanta’ é a maçã do rosto. É abaixo dela que você deve escurecer.”

– Outra ideia é usar um corretivo que seja de dois a três tons mais escuro que a pele da cliente. Aplique uma base para uniformizar a tez e, depois, deposite o corretivo escuro na parte E do rosto que vai da altura da metade da orelha até cerca de dois dedos antes de chegar à boca. Faça uma linha nessa região com um pincel de contorno. A dica é da maquiadora Bruna Luz, do salão Mirage Três Figueiras, em Porto Alegre.

– Seja qual for o método que você usar, o segredo de um contorno bem-feito é sempre esfumar muito bem, até as linhas que denunciam a diferença nos tons de base e corretivo sumirem. Isso vai dar um ar natural ao make-up.


– Evite blush com partículas iluminadoras. O efeito de projeção da luz vai fazer as bochechas parecerem maiores e se destacarem. Prefira os blushes de textura mate, nas cores pêssego e bronze. Espalhe logo abaixo das maçãs, acima do maxilar, na diagonal.

Com penteados e cortes de cabelo
Pequenos truques, como criar linhas diagonais e mechas de cabelo sobre o rosto, garantem efeitos sutis e certeiros

– Uma regrinha indispensável: “Curtos, em geral, são mais simétricos que os longos. Por isso, disfarçam com facilidade os formatos arredondados”, diz Felipe Lobeu, cabeleireiro do Square Hair & Care, em São Paulo.

– O chanel de bico, que tem a nuca mais curta que as laterais, cria uma linha diagonal na parte da frente, dando a impressão de rosto alongado. Por isso, é um clássico quando se fala em afinar a face. Tome cuidado, no entanto, para não deixar as pontas frontais muito curtas, pois dessa forma causarão o resultado contrário. O comprimento ideal é da metade do pescoço para baixo.

– Para quem não abre mão dos fios compridos, a melhor pedida é um long bob com pontas desconectadas, a partir da altura do queixo, e franja lateral até o nariz.

– A franja lateral, aliás, é sempre mais indicada para afinar do que a reta, qualquer que seja o corte. “Isso porque ela forma uma diagonal sobre o rosto, que ‘quebra’ a aparência arredondada e deixa as linhas da face mais suaves”, explica Jonatan Bedin, cabeleireiro do Mirage Três Figueiras (RS).

– Penteados com volume no topo da cabeça, como os moicanos, também dão a impressão de face alongada.

– Sempre que fizer tranças, coques ou outros penteados presos, tenha o cuidado de deixar alguns fios soltos, desconectados, de modo que cubram suavemente as laterais do rosto.

Com tratamentos estéticos

Menos invasivos que uma cirurgia, eles são boas opções para quem não quer encarar o bisturi. Mas têm efeito menos duradouro



– Radiofrequência. O calor emitido pelo aparelho contrai o colágeno da pele, alterando sua estrutura e promovendo um efeito lifting. “É indicado quando há envelhecimento e flacidez na área das bochechas, pois melhora e acentua o contorno facial, além de ‘levantar’ a região”, explica Silvilena Bonatti, fisioterapeuta dermatofuncional e pesquisadora da Ibramed, empresa fabricante de equipamentos estéticos. São indicadas entre quatro e oito sessões, com intervalos de 15 dias.

– Massagem modeladora e drenagem linfática. As mesmas técnicas empregadas no corpo podem ser usadas no rosto. A primeira consiste em movimentos ascendentes, que trabalham os músculos faciais para um efeito lifting. Já a drenagem é feita com manobras lentas e rítmicas, no sentido da circulação linfática da face, e é indicada nos casos em que há edema (inchaço). É bom lembrar que ambos os protocolos oferecem efeitos imediatos, porém temporários. Assim, são boas pedidas antes de uma festa, por exemplo.




MAS AFINAL O QUE É A BICHECTOMIA?

As bolas de Bichat (A e B) são retiradas para afinar o rosto



Ela faz parte do vocabulário das famosas há algum tempo e, aos poucos, vai ganhando popularidade entre mulheres e homens. Trata-se de uma cirurgia para diminuir o tamanho da chamada bola de Bichat, estrutura anatômica formada por tecido gorduroso entre os músculos da mastigação. Ela serve como uma espécie de amortecedor entre essa musculatura e também compõe o volume facial, garantindo a sustentação dos tecidos. É importante nos bebês, já que aumenta o seu poder de sucção. Conforme crescemos, diminui de tamanho.


A ex-BBB Natália Casassola é uma das brasileiras que aderiram à bichectomia e exibiram o resultado em fotos internet afora

Em algumas pessoas, no entanto, continua grande — e é nesses casos, quando há hipertrofia da bola de Bichat, que o cirurgião plástico Vitorio Maddarena, de São Paulo, indica a cirurgia. “Apenas ter o rosto redondo não basta como indicação, já que outros fatores influenciam nessa característica”, diz o médico. A operação é realizada pela parte interna da boca, em pequenas incisões e, por isso, não há cicatrizes aparentes. No entanto, feita sem indicação, ou quando retira-se a gordura em excesso, pode emagrecer demais a face, contribuir para a perda da sustentação dos tecidos, levando à flacidez precoce, e ainda provocar dificuldade de sucção.

Texto: Carol Salles
Fotos: Shutterstock e Getty Images

Fonte: UOL



Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.