Novidades
recent

Capa da People, Viola Davis relembra sua infância pobre: “minha casa era infestada de ratos”

Viola Davis é a primeira mulher negra a ganhar o Emmy, o Tony e o Oscar; neste último, ela também foi a primeira mulher negra a ser indicada três vezes. Viola têm um fandom imenso, faz um sucesso estrondoso. Mas nem sempre foi assim.

Capa da People deste mês de Março, a atriz de “Um Limite Entre Nós” e “How to Get Away with Murder” relembra sua trajetória desde a sua infância pobre até o momento em que levou pra casa sua estatueta de Melhor Atriz Coadjuvante.


“Eu mal acredito na minha vida. Eu mal acredito! Sou muito abençoada”, comenta a atriz que tem cinco irmãos e, segundo ela mesma, era daquelas crianças “que era pobre e sabia”. Até mesmo coisas simples como ter o que jantar no final do dia era uma questão para a sua família.
“Eu pularia em latas de lixo com larvas para procurar por comida, eu roubaria da venda da esquina, porque eu tinha fome. Eu nunca levei outras crianças na minha casa porque ela era uma construção condenada, cheia de tapumes, infestada de ratos. Eu era dessas crianças que era pobre e sabia.”
Puxado, né gente? As dificuldades, no entanto, nunca abalaram a mente criativa de Viola. Para sua irmã, foi isso que a consolava e a ajudava a seguir em frente. “Ela sempre tinha uma história pra contar, algo pra cantar, fazer show. Ela nos distraía da dor, do sofrimento, da depressão”, contou Deloris Grant, irmã da atriz.

Tudo começou a dar certo para Viola quando a então estudante ganhou uma bolsa integral num colégio de Rhode Island, onde vivia. Depois, se formou em Juilliard, em Nova York, onde finalmente começou a ser reconhecida como atriz, na Broadway.
Viola Davis em sua formatura na Juilliard. Da esquerda para direita: Dan Davis (pai da Viola), Viola Davis, Mary Alice Davis (mãe da Viola), e Mozell Logan (avô paterno) / Arquivo pessoal

Mesmo com todo o sucesso que só cresceu ao longo dos anos, a auto-confiança demorou a chegar. “Levou tempo, muito tempo para que isso fizesse parte de mim”, conta Viola. “Foram anos de altos e baixos para que eu finalmente pudesse dizer ‘Ok, eu acho que sou forte. Consegui!”

Você é forte, linda, maravilhosa e dona do nosso coração, Viola! Que história de vida incrível, e que exemplo para o mundo você é!

Repost: PapelPop

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.